Slingar!!!!

Sling é um item muito bacana pra compor o enxoval, mas que muita gente desconhece.
Quando eu tinha bem poucos meses de gestação, acho que uns 3, fomos numa feira de bebê e gestante ainda em Recife, e lá tinha uma moça, super simpática, vendendo sling's e no mesmo local tinham conversas sobre parto e amamentação. Eu já conhecia um pouco, pois já tinha visto fotos e pequenas reportagens, mas o marido conheceu lá e se apaixonou.
O sling é um pedaço de pano pra gente carregar os bebês. É isso mesmo, um pedaço de pano, mas é o pedaço de pano mais confortável e "milagreiro" que possa existir. Quando eu comecei a colocar a Malu bem pequena ela chorava horrores, até eu conseguir encontrar o jeitinho que ela ficasse calma e aproveitasse. E ela começou a amar, colocava ela ali dentro e ela ficava calminha, pois ela desde que nasceu ficava de olhão aberto observando tudo e com o sling foi ótimo, pois ela estava junto de mim e olhando o mundo.
Existem 2 tipos de slings mais conhecidos, o de argola e o que é costurado que é o pouch.
O de argola é mais fácil de qualquer um usar, pois a cada vez que usas podes ajustar sem problemas a pessoa que carregará o bebê. Já o pouch é costurado e só terá a medida de uma única pessoa, porém onde comprei o meu, na Carinho e Aconchego, eles são feitos com um velcro super resistente e que pode ser ajustado de acordo com a pessoa que levará o bebê. Mas já vi fotos de mamães que dão um nó num pedaço de pano mais resistente e fazem o seu sling. 
Eu, pessoalmente, achei muito mais seguro de andar o pouch do que o de argolas, mesmo sendo mais difícil de ajustar, pois o velcro gruda de uma tal maneira que parece que foi costurado, mas a Malu ficava bem justinha ao meu corpo. Tanto os de argola quanto o pouch têm as mesmas opções de posições, então o melhor é ver qual que te sentes mais segura. 
Passeando no Cristo
O primeiro motivo de ter escolhido ter um sling foi pela praticidade, poder andar com a Maria Luísa junto de mim, mas eu estando com as mãos livres. Outra foi o marido ter adorado tanto a ideia de ele poder carregar a Malu do mesmo jeito que eu a tinha na barriga. 
E pra mim o que parecia super importante, não prejudica o crescimento das pernas e a coluna do bebê. Eu sempre achei super prático os cangurus, mas comecei a ver que muitos médicos reprovavam a sua utilização até os bebês completarem certa idade, então pra mim a melhor solução foi o sling.
O sling é acolhedor, faz com que a criança se sinta novamente na barriga da mamãe o que a acalma quase que momentaneamente. Tanto que tinha vezes que a Malu não queria dormir e chorava muito quando a colocávamos no sling, pois sabia que ali ela não tinha escapatória, iria dormir. 
Mas depois de um tempo a criança começa a amar aquele "pedaço de pano", a Malu curtia muito passear ali e depois quando cansava dormia protegidinha. 
Por experiência própria, depois que eu comecei a usar com frequência o sling, as cólicas da Malu passaram para quase zero. E isso era um alívio, pois passei noites em claro com ela por diversos dias. 
Hoje morro de saudade de andar mais com ele, já que agora a Malu caminha e está bem mais pesada fica difícil pra mim e não tão legal pra ela do que andar e andar.
Mas eu usei muito, tudo que era lugar que eu sabia que teríamos dificuldade de andar com o carrinho nós levávamos ele. Então a Maria Luísa andou por vários lugares com o sling, fomos passear em Santa Teresa, Cristo, praia, supermercado (o preferido dela)... 
E pra mim o melhor, viajamos de avião com ele. Na época a Malu ainda mamava no peito e fomos pra Recife, saímos super cedo de casa, pois o voo era umas 6h da manhã e queria que ela estivesse protegida pra poder dormir tranquila e mamar. E assim foi... não posso reclamar, o sling ajudou muito, pois era super prático andar com ela no aeroporto e ainda ficar com ela durante o voo.
No aeroporto, indo para o avião, 6 horas da matina e essa disposição
Só posso dizer que slingar é maravilhoso!!! Porém, infelizmente, tenho que dizer que existem milhões de pessoas que não tem o que fazer e lá vem soltar um "coitadinha!", "ela não fica sufocada?", "mas isso deve machucar o bebê". Juro que muitas vezes tive vontade de dizer "pois é, machuca, mas eu adoro ver a minha filha sofrer". Fala sério! Como um bebê que esboça vários sorrisos ou dorme tranquilamente pode estar se sentindo mal ali?!
Então mamães, coloquem na lista do enxoval, pois os papais também vão adorar. O meu até ajudou a escolher a estampa, tudo bem que a primeira ele queria uma de pirata e eu tive que vetar, ainda mais que não sabíamos o sexo. 

Beijos.




Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Eu tenho e amo!!! Estou usando pouco porque Júlia ( que já tem vontade propria) prefere o Canguru. Ela dorme horas no canguru ai eu tô usando bem mais. Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O canguru no final foi mais usado aqui tb, mas agora ninguém segura mais a minha mocinha. Só quer andar e andar. bjss

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...