Vamos mudar!!! E agora?

E agora? Eu que digo! 
Sim!!! Ontem saiu a transferência do meu marido e no final do ano vamos morar em Porto Alegre. E assim voltamos a morar numa capital. 
Estamos no nosso 2º ano em Cachoeira do Sul e já vamos ter que arrumar as nossas malinhas novamente e tomar outro rumo. Já mudei de cidade com a Maria Luísa uma vez, ela tinha apenas 7 meses e saímos do Rio de Janeiro pra cá, pra nós, família de militar, já estamos acostumados com essas mudanças. A minha primeira foi com apenas 3 meses de casada e saindo pela primeira vez da minha cidade para outro canto do Brasil, mas agora tem um gosto diferente.

Imagem retirada da internet

Na verdade, agora, temos mais medos, pois temos que tomar decisões que antes não precisávamos e parece que tudo fica mais complicado e toma dimensões muito maiores. Quando viemos pra Cachoeira a Malu era bem menor, a cidade menor e a decisão de escola seria bem mais tranquila, mas nessa mudança será diferente por já precisar pensar no que quero para o futuro dela e assim escolher uma nova escola.
Então a lista fica maior, pois preciso ver além de apartamento em um local bom, esse local bom tem que facilitar a vida do marido, meu e da minha filha, depois lá vamos nós procurar uma escola próxima e que supra todas as nossas expectativas de ensino para ela, cidade grande temos que ver o trânsito do local e quanto tempo demoramos para nos locomover de um lugar a outro...
A nossa mudança depende das datas que o Daniel precisa se apresentar e não da nossa vontade, sendo assim, cedinho vamos estar por lá. E eu achando que teria até fevereiro, tenho só até começo de janeiro para organizar tudo e ele já começar a trabalhar.
Para outras mamães que como eu precisarão fazer uma mudança grande com seus pequenos, eu já tenho uma certa experiência e digo, façam o máximo que puderem para separar, guardar, mas o grosso, aquele no momento da mudança deixe para o teu marido e tu saia com o teu filho, pois com uma criança é impossível ou mesmo sendo possível é muito cansativo para eles. E o mesmo fiz quando a mudança chegou, meu marido que recebeu e organizou a maioria, pois ficar com criança em lugar sem nada é muita sacanagem com a coitada da criança.
Mas essa parte é super tranquila, eu estou apreensiva mesmo é com a escolha da escola da Malu, pois algo que eu pensava agora pra cá, já não é mais o mesmo pra lá. Esperamos ficar muitos e muitos anos por Porto Alegre, então tenho que pensar diferente do que aqui, que pensava que ficaria poucos anos e depois resolveria a história de "adiantar" ou não ela na escola. Pois com essa história do corte de crianças que nasceram depois de 31/03 ela vai para uma turma para trás, pois nasceu em maio. E a cabeça de uma mãe pira!
Ontem quando recebi a notícia fiquei com um aperto no peito enorme, pois agora a minha pequena tem amigos que adora muito. Que quando se encontram enlouquecem de tanta felicidade, eu comecei a conhecer e me dar super bem com os pais, alguns desses estamos construindo amizades. Nesse último final de semana levamos a Malu para a primeira festinha de coleguinha da escola que nã foi feita na escola. Saiu da lista de apenas amigos e familiares dos pais para a lista dos amiguinhos dos filhos. Foi tão legal, ela aproveitou tanto. Depois se encontram na escolinha e aquela felicidade de terem passado um momento tão legal juntas no final de semana apareceu no sorriso das duas.
E agora?! Agora vamos embora e vir bem poucas vezes a Cachoeira e muitos desses amiguinhos perderemos contato. Sei que a vida de militar é assim, cada dia num canto, mas a gente sofre. O que fez com que eu ficasse feliz é pensar que pode ser que lá ela faça amizades para uma vida inteira, pois eu tenho amigos de uma vida inteira e que me fazem muito feliz e queria o mesmo para a minha filha.
Também vou ter que me despedir de alguém que me ajudou muito, a minha diarista, ela é quase uma avó para a Malu. Tanto que muitas vezes a Malu se confunde toda e chama ela de avó, mas acho tão fofo que nunca explico que ela não é avó, pois sei que o amor que ela tem por ela é quase de uma avó. E agora saio daqui e vou ter que encontrar outra pessoa de confiança para entrar na minha casa e me ajudar. Antes só pensava se a pessoa seria de confiança, mas agora tenho que pensar que a pessoa tem que ser de confiança, gostar de criança, tratar bem a minha filha e coração de mãe aperta. Queria levar a Odete comigo!!! 
Mas o que tem de bom?! Muita coisa, vamos para uma cidade maior, temos vários amigos por lá e ainda tem o meu pai que fácil, fácil vai quebrar muitos galhos (rsrsrs). Opções de escolas serão muitas, opções de lazer também, quando chover eu não vou precisar ficar trancada em casa com a Maria Luísa, opções de alimentação saudável que aqui é bem precário. E estaremos numa capital que ajuda a família e os amigos de fora a vir visitar com bem mais facilidade. 
Aos poucos vou contando por aqui e pelo Instagram (@mamaeemconstrucao) como será tudo isso. E quero que vocês também me ajudem com dicas de tudo e apoio emocional, pois dar adeus a um local que moramos sempre é difícil. Mamães de Porto Alegre, entrem em contato!!!
E outra coisa que será muito boa não só pra mim, mas para o blog, pois lá teremos opções de várias dicas bacanas e fazer com que ele cresça ainda mais. 
Então, "Deu pra ti baixo astral. Vou pra Porto Alegre! Tchau!"

Crédito na foto

Beijos.
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Amiga sei bem o que você ta sentindo, senti isso ano passado e ja to sentindo denovo aqui!! Não é nada facil... Mas você vai ser feliz la tambem, e aos poucos as coisas vao se encaixando para voces!! Desejo tudo de bom nessa nova etapa. Beijoss. Nayara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada!!! Coração fica pequeno!!! beijos

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...